quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Setembro

Em Março Setembro estava muito longe.
Lá ao fundo, depois de uma data de dias e semanas e meses.
Depois de uma data de estações. Da Primavera e do Verão, já no Outono.

Em Março eu ia ter tempo para tudo.
Tempo para aquelas coisas para as quais nunca temos tempo.
Tempo para organizar fotografias, para fazer mudanças em casa, para pintar paredes e visitar sítios e pessoas que nunca visito.
Tempo para escrever, para gravar Cd´s e Dvd´s, para colocar leituras em dia.
Em Março eu já sabia que o meu tempo acabava em Setembro.
Mas em Março eu acreditava que até Setembro ia ter todo o tempo do mundo.
Em Março eu achava que esses seis meses, bem aproveitados, iam ser como seis anos.
Agora, em Setembro, percebo que esses seis meses afinal foram apenas seis dias.

Mesmo tendo sido bem aproveitados.
Não organizei as fotografias, não fiz nenhuma mudança e não pintei paredes.
Não visitei as pessoas que nunca visito, não escrevi nem uma linha, não gravei nenhum CD e não li um único livro.

Mas passei muitas noites mal dormidas e muitas outras a dormir abraçada ao meu filhote.
Dei de mamar do meu peito em frente a um chimpazé e numa marisqueira enquanto me deliciava com uns belos camarões tigres grelhados.
Perdi muitas horas a perceber como é que se montava a alcofa, depois o ovo no automóvel, depois no carrinho, o carrinho do passeio para a frente ou para trás, a tenda da Imaginarium, os ginásios da Chicco, as cadeiras de refeições e aí mais uns 1500 brinquedos.

Não imagino que novos hits foram lançados este Verão, mas eu chego ao fim destes seis meses com um repertório novo em folha onde se incluem os sucessos aqui de casa como "Eu perdi o dó da minha viola" e "Doidas andam as galinhas". Nunca mais fui ao cinema, mas entretenho-me com os DVD´s do "Bob o Construtor".

Passei muitas horas à beira da nossa piscina, eu deitada na minha espreguiçadeira e o Vicente na dele. Eu ao sol, ele à sombra. Eu a dormir, ele acordado. Ou vice-versa.
Fomos à praia e molhamos os pés no mar e comemos bolas de Berlim e gelados daqueles que parecem montanhas com uma pontinha de neve no pico.
Não li livros, mas li muitos jornais em muitas esplanadas e o Vicente rasgou-os todos.

Fomos muitas vezes às compras, para mim e para ele. E comprámos calças de ganga com aplicações em napa para ele e de cintura descida para mim. Botas e vestidos amarelos para o Inverno para a mãe e casacos de ganga forrados a pelo para o filhote. E pijamas para os dois, pulseiras e fios para mim, brinquedos e mais brinquedos para ele.

Não visitei velhos e distantes amigos, mas fizemos novos, para a mãe e para o pai e para o Vicente, e com eles almoçámos e jantámos e rimos e trocámos fraldas e falámos de cocó e demos biberões e papas e fizemos planos e falámos de como seis meses passam depressa.

Não organizei as minhas fotografias, mas tirámos muitas que se vão organizando em pastas espalhadas pelo meu computador, o do pai, os portáteis e as pens de memória. E imprimimos muitas outras, que se juntaram às pilhas de fotos que nunca foram organizadas e que se amontoam na minha secretária, nos roupeiros dos quartos, nas gavetas dos armários.

E aqui ficam algumas dessas fotos, agora que Setembro já chegou e Março já está muito longe, lá atrás, depois de uma data de dias e de semanas e de meses e de estações.




12 comentários:

Tanita disse...

Que ternura de post!

Adorei!!!

Tudo de bom!

Beijinhos

Ana Pinetree disse...

Tudo o que é bom acaba depressa... O que interessa é ir gozando um dia de cada vez!
Bom regresso ao trabalho!!

Tita disse...

Pois, eu tb me estou sempre a perguntar como o tempo passou tão depressa. Quando falava que a minha menina iria para o infantário aos 6 meses parecia que isso iria ser num futuro mto longínquo e afinal... Quando ela nasceu e me diziam que as cólicas terminariam, aos 3 meses, parecia que eles nunca chegariam...Quando comprava roupinhas para 1/3/6 meses parecia que essas roupinhas iriam durar eternamente...
Como o tempo voa...
Bjocas

Vera disse...

E aposto que foram os 6 meses mais felizes da tua.....da vossa vida!
BJs

Maria José disse...

Adorei as tuas palavras amiga
Que lindo post.
Adorei as fotos
bjs

Mãe da Tiz disse...

Adorei este post!!! É engraçado como tudo se relativiza depois da chegada dos nossos tesouros... não conseguimos fazer o que fazíamos antes... mas tb não trocamos o que fazemos agora por nada do mundo!!!
Adorei as fotos!

Bom regresso ;)

Mil beijos***

Lipa disse...

Ás vezes deviamos ter um poder... Parar o tempo! Mas como isso não é possivel mais vale aproveita-lo o melhor possivel. Muitos beijtos!

pedradababy disse...

Realmente adoro vir até aqui porque gosto demais da tua maneira de ser e de escrever. Rio demais e delicio-me com o teu ponto de vista. Este último post está delicioso, de "encolher" o coração. É assim a vida. O teu Vicente está muito crescido e muito lindo!
Beijo grandeeeeeeeeeee

gasparzinha disse...

Q engraçado eu tive exactamente a mesma sensação, de que tinha feito tanto e ao mesmo tempo n tinha feita nada!
Beijinhos

Isa disse...

Os nossos filhos têm 1 dia de diferença. Hoje comecei a trabalhar... de facto nao fiz quase nada do que planeava fazer, mas fiz tanta coisa nova, dei de mamar em cada sitio à frente de toda a gente, dormi agarrada a ele, gozei cada momento... por isso hoje, quase 6 meses volvidos... sinto exactamente o mesmo que tu!

Mª Vicente disse...

coisa linda, está muito giro
bom fim de semana, bom setembro

fellini&psi disse...

Ohhhhh, que ternura! Muito bonitos os três. O Vicente, lindo!
Beijos