segunda-feira, 18 de maio de 2009

Será que Freud explica?

Onte fomos ao Cirque du Soleil e o Vicente ficou em casa de uma avó.
Emprestada, é um facto, mas avó na mesma.

Quando regressámos para o ir buscar, foi hora de mostrar as gracinhas que aprendeu durante o dia. Uma delas era apontar para ele próprio quando lhe perguntavam "Onde está o Vicente?".
Perguntou uma vez. Nada.
Duas vezes. Nada.
Três vezes. Nada.

A avó emprestada e o avô emprestado e a tia começaram a jurar a pés juntos que ele fazia.
E muito bem.
E muitas vezes.
E que agora não fazia não sabiam porquê.

Mais uma tentativa.
Onde está o Vicente?
E eu de costas para ele, a observá-lo pelo canto do olho, vejo-o olhar para mim.
E quando acha que eu não estou a olhar para ele, lá faz a gracinha.

Será que Freud explica?

2 comentários:

Fabiana disse...

O Vicente não gosta de fazer figuras tristes à tua frente! Só isso! :)

Maria José disse...

heheheheh pois amiga eles com as mães mundam completamente
bjokas