quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Turno da noite

Tenho cá para mim que os miúdos não vão dar conta do recado.
Ou seja, do turno da noite.

Esta noite, por exemplo:
Quando me deitei, à meia-noite e meia, já tudo dormia desde as 22h.

Por volta da 1.30h sou acordada pelos gritos histéricos do Vicente:
"MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃEEEEEEEEEE".

Lá vou eu.
- O que foi?
- Tenho cócó.

Great.
Ser acordada por um puto histérico a meio da noite para ir limpar merda.

Lá tratei da fralda.
Toca a enfiá-lo na cama e a pirar-me.
Ainda não tinha saído do quarto quando....
"MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃEEEEEEEEEE".

- O que foi agora?

- Quero água.

Como tenho um copo lá à mão, foi rápido.
Olha para o copo muito sério.
- Não, quero da garrafinha.

Respiro fundo, decido que não vale a pena encetar uma luta e lá desço as escadas para ir buscar a garrafa.

Bebe a água, deita-se e eu tento pirar-me....
"MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃEEEEEEEEEE".

- O que foi agora?!?!?!?!?!?!
- Quero fazer xixi

Volto a respirar fundo.

- Faz na fralda.

Olha para mim muito ofendido:
- Não, na sanita.

Lá volto a pegar nele, tira a fralda, casa de banho, xixi, fralda, bla bla bla, cama.
Volto a tentar sair do quarto....
"MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃEEEEEEEEEE".

- Queres que eu me zangue contigo!?!?
- Não, quero ir para a caminha do papá
- Nem penses, dorme.
- QUERO IR PARA A CAMINHA DO PAPÁ!!!!!!
- NÃO!!!!!
- Quero o papá.

Vou chamar o pai e digo-lhe:
- Vai lá que ele acha que tu o vais trazer para a nossa cama. Mas atreve-te! Deixo-te sozinho com os três e vou dormir para outro quarto.

Resultado: Berrou sozinho no quarto dele durante bem mais de meia hora.

Quando se calou, e eu finalmente podia tentar adormecer, a Eva, que tinha sido acordada pelos berros do irmão, começou a choramingar.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.

Lá se ficou.

Lá deito a minha bela cabecinha na almofada.
Olho para o relógio: 03.30h.

Volto a olhar para o relógio 45 minutos depois, às 04.15h quando sou acordada pela Maria que tinha perdido a chupeta.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta, põe chupeta, deita.
Levanta.

Ela está com o nariz meio entupido.
Resolvo atacar com soro e limpar com o Narinel para ela conseguir segurar melhor a chupeta.
Lá trato de tudo e volto a deitar-me.
São 5.00h da matina.
Adormeço.

Às 6.00h da matina acordo.
Dormem todos.
Viro-me para um lado, viro-me para o outro.
Levanto-me para espreitar as meninas.
Ligo o intercomunicador para o quarto do Vicente, que tinha desligado durante a sessão de gritos.

Pego no telemóvel e vou ver as novidades no Facebook.
E às 6.30h, entediada, resolvo levantar-me.

Frangalhotes.
Eu vi logo que eles não se aguentavam a noite toda no forróbodó.

10 comentários:

Vânia e Mariana disse...

e hoje ocnsegues mexer-te??
Eu estaria toda de rastos se andasse assim....lol.

jinhos,

Sofia disse...

LOOL
Bjinhos

carmo pinto disse...

fresquinha que nem uma alface...lol
mas o corpo sente se mais tarde ;(
jitos

Deia disse...

Super Mãe!
beijinhos

Vera R. disse...

Olá

Sigo o teu blog a algum tempo e só te tenho a dizer que adoro!! Dou sempre uma bela gargalhada com os teus post's e estes ultimos dois são demais.

Parabens!!!

bjs e continua..:)

jmalho disse...

É preciso um sentido de humor do tamanho do mundo para aguentar noites masl dormidas !! Mas tudo melhora com o tempo.

Bjo e muita boa disposição
Joana

Mami disse...

lolololol
Beijinhos

Isabel Patrício disse...

Tem muito que aprender ! fraquitos ... venham mais 3 !!! lol
Bjs e melhores noites !

Muxagata disse...

Excelente post!! Como sempre...

Carla disse...

Gosto da forma como encaras as coisas.
Bj