domingo, 26 de setembro de 2010

Primeira lição em tempos de crise

Quando o Vicente começou a ir comigo ao supermercado e já não era propriamente um bebé, eu comprava um daqueles carrinhos baratos, de 1 euro e pouco, e ele lá ia entretido com o carro, sem fazer birras, enquanto eu fazia as compras sossegada.

Claro que o erro foi meu e a situação só se foi agravando.
Agora ele quer tudo e mais alguma coisa e faz birras daquelas de rebolar no chão e gritar a plenos pulmões.

Uma resolução da rentrée foi acabar com isto.

Calhou ontem ser o dia de colocar essa resolução em  prática.

Fomos os dois ao Continente - eu e ele.
Como de costume pediu logo para ir aos brinquedos.
Evitei enquanto pude, até que, perante a gritaria, lá fui.

Perdeu-se de amores por uma motorizada que cabia na minha mão e que custava 16 euros.
Disse-lhe que não, que a mãe não tinha moedas para comprar a moto.

Gritou e berrou e "quero, quero, quero".
Quando entrei no carro ainda ele chorava à séria.

Quando finalmente acalmou, expliquei-lhe que as moedas que a mãe tem são para comprar o leite que ele bebe todas as manhãs, o chocolate para ele colocar no leite, o pão e o queijo e os iogurtes. Para comprar a roupa que ele veste, e os sapatos e a cama onde ele dorme.

E disse-lhe: "A moto era cara".

Perguntei-lhe duas ou três vezes e a ideia tinha entrado.

"Moto cara", dizia ele.

Mudámos de assunto e, passadas algumas horas, estava ele a brincar com outra moto que tinha cá em casa, digo eu:
- "Vês, para que querias uma moto se tinhas esta? A mamã não podia comprar a moto... a moto era o quê Vicente?"

E ele olha para mim com os olhos a brlhar e diz:
- "Era gira"

E agora vou ali ao site da Fly escolher umas botinhas para mim para este Inverno.
Umas que fiquem bem com o casaco branco que quero comprar.
De certeza que esse casaco vai ficar a matar com as Levi´s que vou oferecer a mim própria um dia destes.

9 comentários:

Marina disse...

Mas que moral!!!

Sofia disse...

LOOOOOOOOOOL
Ora aí está. A prioridade dos adjectivos.
Bjocas

Isabel Patrício disse...

Cuidado !!!
Qualquer dia começam os queridos anónimos a atacar-te....
Eu com a AM no supermercado é livros, ela pede ,livros, sento-a no carrinho ela vai folheando, e no fim ficam na caixa !
Se bem que agora começou a pedir bombons e chupas-chupas....
Bjs

Edith disse...

Mázinha... Afinal o Vicente queria apenas a moto porque era gira e nem era cara!
E tu vais gastar muito mais nas botas e no casaco ou nas calças.

Lúcia disse...

:)

Sara disse...

Epá e não é que a minha filha agora também lhe deu para fazer dessas birras!! Haja paciência.

Fazes tu muito bem que uma mãe tem de acalmar os nervos :))))).

mãe pimpolha disse...

Ora aí está algo que eu não conseguia fazer. Se não comprava para ele, mesmo que fosse para lhe dar uma lição, era incapaz de ir a correr gastar uma pequena fortuna comigo.
São opiniões e maneiras de pensar diferentes.

Teresa disse...

Lolol!!! Esse "é giro" corre-lhe no sangue, tenho a certeza!!!

O G. também fazia birras dessas e agora já pede e pergunta "pode ser"? É caro? Umas vezes leva um não, outras vezes leva a mota (no caso dele, mais frequentemente o dinossauro).

By the way, dizer "não" aos caprichos dos filhos não está directa nem inversamente relacionado em dizermos "sim" aos nossos, que de vez em quando também gostamos de coisas "giras" e afinal de contas ganhamos as moedas para o leite, as motas e as levis. É a minha opinião...

abotelho disse...

Como eu te compreendo!!!!
Além das birras nas compras, que eu agora evito não a levando comigo, excepto se fôr uma coisinha muuuuuito rápida, ando completamente apaixonada por umas botitas da Fly. Só ainda não as comprei porque o grilinho na minha cabecinha me anda a chatear!!! A piolhita a necessitar de roupa, e eu a saber que com o dinheirito das botas conseguia comprar-lhe resmas da dita cuja. Mas também sou da opinião de que para nós nos sentirmos bem com os outros, temos que estar bem com a nossa pessoa, e nada como umas compritas para animar uma gaja....principalmente de forem assim umas coisas giraças.

Bjocas