sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Sorte

Às vezes, na maioria das vezes, não nos lembramos dos sangramentos, nem das ecos sempre desoladoras, do pessimismo dos médicos, nem do síndroma de transfusão feto fetal, nem da cirurgia uterina de urgência, nem dos fluxos ausentes, das rupturas das bolsas, do internamento, das 31 semanas, das incubadoras, dos fios, do barulho dos aparelhos, dos sustos.

Mas às vezes, só às vezes, olhamos os dois para elas e instala-se o silêncio.

Até que um de nós diz:
- «Tivemos uma sorte do caraças, não tivemos

5 comentários:

Mãe da Tiz disse...

Graças a Deus! E elas são tão lindas e saudáveis. O pior já lá vai...

Beijos***

Xana disse...

Às vezes leio o teu blog e choro.

Sofia disse...

Faço minhas as palavras da Xana.
Bjos

Beuxa disse...

Crianças lindas, carinhas larocas!É um blog muito emocionante de ler, muito verdadeiro. Felicidades!

Neusa disse...

O que interessa é que estão bem !