terça-feira, 22 de novembro de 2011

Ir às urgências já é cool

Foi um fim de semana tranquilo até às 18 horas de Domingo.

Hora em que o Vicente meteu um bago de romã.... no nariz.

Assustou-se, chorou, eu enervei-me com ele e depois acalmamos os dois.

Sem saber o que fazer, liguei para a Saúde 24.

"Ah pois, e tal, tem que ir já para as urgências.
Para que hospital vai? Vamos já mandar para lá um fax para estarem à sua espera".

Ele a brincar calmamente, eu a começar a stressar.

"E tem forma de se deslocar de imediato às urgências ou quer que chamemos o 112?"

Ok, stress total.

 Enfio-lhe um casaco a ele, outro a mim e piro-me para as urgências.

Quando lá chego já lá está o fax.
Entro logo.

O médico vê, e volta a ver, e volta a ver.... e nada.

"Não vejo nada", diz o médico.

"Mas ainda está aqui!", diz o Vicente.

Uma valente seringadela de soro na narina oposta, ele a tentar mandar para fora.
Nada.

Entretanto, domingo à noite, não há otorrinos pediátricos.

Só na segunda de manhã....

Diz um médico: "O melhor é ficar internado".
Diz o outro: "Se a mãe estiver atenta a qualquer dificuldade em respirar durante a noite pode ir para casa e está cá amanhã logo cedo".

Eu olhava para ele e ele estava perfeitamente normal....

Fomos para casa.
Não o larguei um segundo.
Ele como se nada fosse.

No dia seguinte de manhã, regresso ao hospital, desta vez com o pai.
E em menos de 5 minutos o otorrino sacou o bago da romã para fora.

Ao fim do dia, digo-lhe eu:
 "Aprendeste a lição Vicente? Nunca mais voltas a fazer isto pois não?"

Resposta dele com ar semi-alucinado e de quem está a pensar isto foi a coisa mais fixe que alguma vez fiz:
"Vou contar aos meus amigos todos que meti uma coisa no nariz!".

Como me foi sugerido no Facebook, o melhor é avisar as mães dos amigos...

3 comentários:

Sofia disse...

Ó céus!!
Já começou essa fase? :/
Bjs

EIMV disse...

Na minha família existe a história lendária do meu irmão que enfiou um feijão no nariz e como, no hospital, ninguém conseguia tirar o feijão decidiu-se avançar para a operação. Felizmente, e findos os preparativos para iniciar a operação, a enfermeira encontrou o dito feijão no chão!
Eu própria também enfiei uma borracha (daquelas da escola) pequena no nariz, mas não disse na da a ninguém. No dia seguinte assoei-me e saiu! ;)

Marina disse...

Se já tivesse facebook ía já partilhar com os amigos!!! lol Estás tramada com esse puto! ;)