quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Este blog precisava de um dia assim mas eu não

Nada como um dia complicado para animar a coisa.
Dois dias, na verdade.

Terça-feira.
Trabalho de manhã e saio disparada à hora de almoço para ir buscar as gémeas ao colégio que tinham uma consulta de rotina no centro de saúde para mantermos o contacto com a nossa médica de família.
Quando chego ao colégio um cartaz gigante afixado na porta alerta que há um caso de escarlatina na sala do Vicente.
Boa.
Não faltava mais nada.

As miúdas iam com tosse.
Muita tosse.
O que nem é grande novidade por estas bandas.

Conversa para ali e para aqui. ai a Maria, estou preocupada com a Maria.
E despe e vê e "Ah, é melhor irem com ela ao hospital fazer um raio x aos pulmões".
?!?!?!?
"Acho que ela está com dificuldades respiratórias".

Ok.
Mete no carro, eu fico no hospital com a Maria, pai vai dar uma volta com a Eva.
Eram 15h.
Fazemos a triagem, oxigénio a 92%, e já não saimos de lá.
Uma inalação com adrenalina e raio x.
Um filme para fazer o raio x, teve que ser embrulhada tipo múmia.
Raio x ok, mas continua com dificuldades em respirar.
Mais uma inalação, mais meia hora de espera para medir novamente o oxigénio, mais uma inalação.
Cinco inalações e muitas horas depois, autorização para irmos jantar.
Pai já está em casa a trepar pelas paredes com o jantar dos outros dois.
Lá vou, meto-me no táxi e vou até casa.
São 19h.
É tudo despachado a leite, tudo de pijama vestido e lá vamos todos para o hospital.
Pai fica no carro com os outros já a dormir, eu lá vou com a Maria, convencida que era rápido.

Oxigénio a 94%.
Só tem alta com pelo menos 96%....

Ligo ao pai, digo-lhe para ir para casa deitar os outros.
Voltamos à saga das inalações.
"Pois mãe, se calhar é melhor começar a mentalizar-se que ela tem que ficar internada para fazermos medicação venosa...".
Mais mais duas inalações depois, oxigénio chega aos 97%.
Foi a loucura.
Médico passa as receitas com esquemas de horários inacreditáveis - que incluem inalações às 3h da matina.
Falo da escarlatina na sala do irmão.
"Já que ela tem que ficar em casa, mais vale ficarem todos. Escarlatina em cima desta complicação respiratória é para evitar a todo o custo".
Perspectivo o resto da semana em casa com os três....
Piro-me de táxi para casa e converso com o taxista sobre faxes e melancias...

São 23h quando chego a casa.
Deito-a.
Pai sai para comprar medicamentos.
Tipo estafeta.
Como qualquer coisa.
Ela tosse.
E tosse.
E volta a tossir.
E tosse toda a noite.

E eu faço a inalação e acho que ela está bem melhor.
E a irmã pior.

Acordam as duas às 10h da matina.
Inalações e antibióticos e a Eva a ir-se abaixo.
Vicente corre pela casa.
Maria quer colo.
A empregada está constipada e de máscara.
E eu preocupada agora com a Eva.

Maria e Vicente ficam com a empregada.
Pego na Eva e vamos até ao hospital.
São 12h.

Alguns médicos ainda são os mesmos....
"Mas não melhorou?"
"Não, não, esta é outra... é igual, mas é outra....".
Oxigénio a 91%.
Recomeça a saga toda: inalações atrás de inalações e raio x

São 18h quando chegamos a casa.
Está um temporal daqueles...
Dou medicação.
Preparo-me para tratar do jantar quando a luz vai abaixo.
Espero.
E espero.
E ligo ao pai:."DEspacha-te que não há luz e não estou para fica sozina com os três à luz da vela....".

Numa casa onde tudo funciona a electricidade, lá consigo arranjar uma botija de gás de campismo para aquecer leite.
Bebem todos leite.... outra vez.
Vamos todos para a cama às 19.30h, cada um com a sua lanterna.
Vicente está animadíssimo com a .
Às 20.30 ainda não há luz.
Eva tosse furiosamente.
Vou buscá-la.
Vomita o leite todo.
Está tudo escuro.
Tapamos o vomitado com umas toalhas.
Vicente anda de pilha na mão e quer limpar.

Mudo a Eva e volto a colocá-.la na cama.
A casa tresanda a vomitado.

Telefono para a EDP.
Não sabem nada.
Miúdas têm inalações para fazer.

Começo a stressar.
Deito-me no chão no quarto delas porque não há intercomunicador para ninguém e a tosse está ao rubro.

A luz sem vir.
A hora das inalações a passar.
A ficar para trás.

À meia noite e meia o pai acorda-me.
Veio a luz.
Desço as escadas, preparo a inalação da que está mais atrasada e subo.
Faço tudo com ela a dormir.
Faço o mesmo à segunda.

Vicente grita que não quer ficar sozinho sem luz.
Vou lá e mostro-lhe que já há luz.

É uma e meia da matina.
Uma tem medicação para tomar às 2h e outra às 4h.
Afixo tudo no frigorífico para não me desorientar.

E venho até aqui contar as novidades para fazer tempo até ao medicamento de uma delas.
Da Maria. Ou da Eva. Já não sei.

Este blog anima com um dia assim.
Mas eu não.




14 comentários:

Ana Costa disse...

Que dia... Tadinhas... espero que estejam melhores... Sei bem o que são esses níveis de oxigénio... a Carolina não teve tanta sorte (90%) e ficou mesmo internada com 9 meses... 3 dias... :(

As melhoras rápidas...

Sofia disse...

Bolas...Realmente não imagino um dia assim...
Mas gostei da parte do "Não, não, esta é outra... é igual, mas é outra"
As melhoras das cachopas,
Bjinhos

Mãe da Tiz disse...

Ai que desespero!!! Espero que o Vicente n tenha apanhado a escarlatina... As melhoras das meninas!

beijinhos*

Vânia e Mariana disse...

Fico cansada, stressada só de ler....Possas...
As melhoras rapidas das princesas.

Beijinhos,

Paula disse...

Que dia tramado!
Espero que estejam melhores, todos.
Bjs

gata disse...

beijinhos, Raquel! vida de mãe tem destes dias assim, as melhoras das miúdas.

abotelho disse...

Xiiii, isso é que foram 2 dias de animação completa, nem faltou o temporal para tu usares os teus dotes de "Mac´Raquel" no fogãozinho a gás!
Espero que o dia de hoje esteja a correr sem grandes sobressaltos, que a Maria e a Eva já estejam melhorzitas, e que o Vicente continue sem maleitas!
Bjoca

Sandra e Dinis disse...

dois dias memoráveis pelas piores razões ... espero que a esta hora tudo esteja melhor

kisses

ana disse...

as melhoras rápidas das pequenotas e coragem!

plena disse...

Só mesmo uma mäe para aguentar uma coisa destas.Desejo as melhoras para as pequerruchas..elas säo valentes näo tarda nada já estäo a fazer patifarias em casa.E tu calma contigo a vida säo dois dias e o carnaval säo 3 lol.Cuida-te porque deves estar KO.BBjs da LP e companhia.

Claudia disse...

Não sei como se consegue. Hoje fiquei em casa, literalmente, para me acalmar... às vezes o mundo desaba mesmo. Sei que pouco vale, mas fica mais uma palavra de coragem e força. As melhoras de todos, incluindo a mãe. Beijinhos.

Isabel Gaio disse...

Livra! Isso é que foi um dia. Desejo que as raparigas já estejam melhorsinhas e que o Vicente não apanhe nada.
No meio de todas estas peripécias também achei graça à parte do " Não, não esta é outra, é igual, mas é outra". Os medicos devem ter pensado " será que ela tem lá amis em casa? lol.....nós rimo-nos porque estamos de fora e ler esta aventura toda da forma genialmente escrita...não é com certeza o mesmo que vivê-la.....as melhoras e beijinhos.

Francisco Rocha disse...

Agora percebo o segredo de estar tão "elegante". Vida vertiginosa isto de ser mãe. Espero sinceramente que tudo não tenha passado de um susto e que as suas preocupações fossem infundadas.

Maria Vicente disse...

Poxa..nem sei que diga. Espero que elas ja estejam bem e tu mais descansada...
Beijo